h1

Entrevista com Clayton O’Lee

julho 15, 2009

WF6N1092

O Clayton O’Lee concedeu uma entrevista para o blog Mukamatrix de São Luís do Maranhão.

O resultado você confere AQUI ou então logo abaixo:

A DP agora faz parte de uma grande gravadora, quiçá, a que mais cresce no mercado gospel. Qual foi o diferencial da Graça Music? O que ela fez a mais do que as outras que já tinham tentado levar vocês e não conseguiram?

Na verdade o diferencial foi o tempo de Deus. Sem duvida a Graça Music tem uma estrutura muito profissional e competente, no entanto palavra diz que à vontade Dele é boa, perfeita e agradável. Hoje estamos mais maduros em nosso relacionamento com Deus e uns com os outros, mais conscientes da mensagem que temos a anunciar e livres de vários deslumbramentos que só servem para dês focar o ministério.

Vocês já gravaram um dvd, ele deve sair agora pela Graça Music?

Já sonhamos há algum tempo com um Dvd. Ano passado foi realizada a captação de um evento em que participamos, no entanto por vários motivos que entendemos ser à vontade do Senhor, não conseguimos viabilizar a conversão daquelas imagens em um Dvd. Estamos muito tranqüilos em relação a isso. Com certeza no tempo de Deus nosso Dvd será gravado e lançado.

A DP começou sua jornada fora de Brasília através da Internet, dos shows e da propaganda boca a boca. Assim vocês chegaram a ter videoclipe gravado, concorrer ao Troféu Talento e a vender seus 3 cds para o Brasil todo. Claro que numa grande gravadora tudo ficará mais fácil. Quais são os prós e os contras de ter sido independente durante tanto tempo? Vocês poderiam dizer quantos cds conseguiram vender nesse sistema independente?

Prós:

Aprendemos que a independência separa os ministérios de verdade daqueles que apenas se aventuram neste universo. A independência arranca as falsas ilusões e trás foco e seriedade. E por fim a independência gera alianças construídas sobre trabalho e desafio. E não sobre promessas e deslumbramentos vazios.

Contras:

Nosso país é continental. Levar o trabalho independente a todos os lugares da nação é um desafio enorme. Produzir material de qualidade, tocar nas grandes rádios e divulgar um ministério é muito caro. O que faz com que ministérios fantásticos estejam limitados a determinadas regiões do nosso país.

Vocês deram uma grande guinada do Tudo Vai muito bem para o Se eu me humilhar. Tanto na sonoridade quanto na vida pessoal da banda. Vocês acharam que o público gospel não estava preparado para o som black-brasil dos dois primeiros cds, ou foi mesmo fruto da banda ter se envolvido bastante com o louvor congregacional?

Nosso trabalho sempre reflete o momento em que estamos. Quem já assistiu as ministrações da banda sabe que continuamos tocando black music da mesma maneira que antes. O que aconteceu foi que vivemos muitas experiências no período que antecedeu a gravação de Se Eu Me Humilhar. Some-se a isso o fato de estarmos diariamente muito envolvidos com nossas igrejas locais e ministrando adoração o tempo todo. E principalmente porque desde adolescentes sempre sonhamos em gravar um disco congregacional.

Uma pergunta que todo mundo deve estar fazendo. A DP vai esquecer a Disco Music, ou o próximo cd vai misturar tudo?

Nem nós sabemos..rs. O que posso dizer é que hoje estamos com muitas composições. Muita black music e também muita adoração. Só quando pararmos para produzir um novo disco vamos sentir a direção que o Senhor vai dar. Nós até fazemos alguns planos, mas a resposta certa vem de Jesus. Sempre.

Muitas bandas começam e tentam gravar de qualquer jeito para ter seu primeiro cd. Vocês já começaram a carreira com um cd produzido por um produtor de renome, gravado, mixado e masterizado em grandes estúdios, material gráfico e clip de primeira. Isso aconteceu por acaso sempre foi um objetivo da banda?

Sempre foi algo que buscamos intensamente. Oferecer ao Senhor o melhor que pudermos. E vamos sempre tentar nos superar e levar a Jesus nosso melhor acorde, verso e gravação. Ele não mediu esforços por nós oferecendo o mais precioso que era seu filho. Isso é o mínimo que podemos buscar.

Eu já vi vocês tocando Banda Azul e Rebanhão, bandas que faziam sucesso há pelo menos uns 20 anos atrás. Como você avalia a evolução da música evangélica de hoje. Será que o conteúdo evoluiu na mesma proporção da parte técnica?

Eu tenho certeza de que hoje a música gospel vive seu melhor momento. São centenas as bandas que a exemplo da banda Azul e Rebanhão tem trabalho de maneira criativa e nova. Hoje a quantidade e qualidade das bandas gospel surpreende a qualquer um. E a Internet tem sido o grande caminho para que estes ministérios possam mostrar sua música para o mundo inteiro. Creio que vivemos uma época muito privilegiada. Antes apenas bandas em SP-RJ-MG podiam influenciar.Mas agora qualquer pessoa com um notebook na mão e uma idéia na cabeça pode ter voz, nessa aldeia globalizada. Acho isso revolucionário.

Quanto ao conteúdo vejo que ele também tem se mantido fiel ao que deve ser. Nossa música é para exaltação do Senhor, para pregar salvação e libertação aos cativos e todos desde bandas Rap a grupos de forró gospel tem anunciado isso de diversas maneiras novas e criativas.

Vocês já tiveram contato com algumas bandas famosas do que os crentes insistem chamar de música “secular”. Como você acha que eles (os músicos) observam nossa produção musical?

Observam com muito respeito. Hoje a igreja alcançou todos os níveis da nossa sociedade. Não importa se você é rico ou pobre. Famoso ou anônimo. Todos têm um familiar evangélico que respeitam profundamente e isso gera respeito não só em relação a musica como a muitos outros aspectos ligados a Jesus.

Em contrapartida, muita gente no nosso meio fazia “beicinho” quando as bandas evangélicas diziam ter referências musicais aliadas a essa dita música secular. Hoje em dia muitos músicos evangélicos chamam até o pessoal de fora da igreja para produzir e tocar seus cds. Ainda existe muito preconceito quanto a isso?

Acredito que exista desinformação. Mas sem duvida isso tem diminuído muito nestes últimos anos.

Ter se tornado pastor mudou alguma coisa em sua relação com a banda?

Ter sido ordenado pastor não mudou nada no nosso relacionamento. Continuamos amigos e nos relacionando de igual para igual. O chamado pastoral é antes de tudo uma convocação a servir e não para ser servido. Infelizmente essa equação tem sido invertida por muitos.

Conte-nos um pouco da sua experiência pastoral.

Tenho servido ao Senhor junto aos jovens e a jovens casais com filhos pequenos e trabalho também na formação de novos músicos e ministros de adoração.

Quem o Clayton curte musicalmente na música gospel e “secular”? (eu odeio fazer essa diferenciação)

Sou das antigas..rs Gosto de Feliciano Amaral e Álvaro Tito. Ouço muito João Alexandre, Bispo Bené, Cláudio Claro, Daniel de Souza, Asaph Borba e Adhemar de Campos.

Também gosto de música Pop, Folk e Black Músic da década de 70.

Como o Pastor Clayton avalia a juventude evangélica atual. Você acha que com a explosão dos evangélicos a moçada passou a viver mais o evangelho, ou o Brasil ainda não viu a nossa cara?

Depende do que você entende em “ver a cara”.

Na minha opinião essa geração tem difundido o evangelho de maneiras nunca antes sonhadas por aqueles que viveram antes de nós.

Igrejas como Batista Getsêmani/BH, Ministério da Fé/DF, Sara Nossa Terra, Bola de Neve e movimentos inter denominacionais como o Tribal Generation tem desenvolvido ações em todos os tipos de mídias disponíveis no planeta, realizado ações de impacto em suas cidades com um nível de inovação e organização muito mais excelente do que qualquer organização política, social ou empresarial.

E o mais importante. Sem negociar princípios. A maneira como essa geração espalha a boa semente é nova. A mensagem continua sendo a mesma que Jesus ensinou.

Muita gente deve estar perguntando também. É muito difícil levar a DP no seu evento, na sua igreja, na sua cidade? Como a galera pode fazer para ter vocês?

É fácil e simples levar DISCOPRAISE a sua cidade, igreja ou evento. Basta falar com o Cláudio no (61) 8136 4239 ou nextel 134*2177 ou através do nosso site http://discopraise.com.br.

A DP sempre deu muita importância para a Internet. Quem quiser encontrar vocês no cyberspace pode clicar onde?

No nosso site http://discopraise.com.br você encontra todos os caminhos para saber tudo sobre a banda na web. Lá estão nosso Twitter, Flickr, comunidade no orkut, vídeos, Transmissão ao vivo dos ensaios, blog e muito mais. Tem material para passar dias lendo, vendo e ouvindo.

E tem muitas outras novidades chegando na Internet em breve…

Para não encher muito, deixe uma mensagem para quem está no mukamatrix revolution.

Querido creia nossos sonhos que o Senhor tem dado a você. Seja como o salmista. Espere com paciência no Senhor e Ele ouvira seu coração. Sl. 41:01.

Valeu pela matéria Mukama!

Fiquem na Paz

One comment

  1. Parabéns…Clayton! Um líder escolhido para marcar essa geração, e levar o evangelho de Jesus através de sua musicalidade junto com seus companheiros abençoados! Soli Deo Gloria…



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: